Escolha uma Página
Canudos

Em 1969, em pleno recrudescimento da Ditadura Militar no Brasil, o Departamento Nacional de Obras Civis construiu o açude do Cocorobó, no município de Euclides da Cunha, no sertão baiano, inundando os vestígios de Canudos. Canudos, batizada de Belo Monte por seu líder revolucionário Antônio Conselheiro, fora destruída em 1897. Para a construção do açude, construíram-se também instalações temporárias para profissionais responsáveis pelas obras, entre as quais residências e equipamentos de lazer. Ficaram algumas casas, enfileiradas num ordenamento rígido de sonho moderno. Nelas hoje habitam residentes da Canudos contemporânea – e traços, suaves, de insubordinação vivificam o espírito cotidiano.

Euclides da Cunha e Canudos, BA, 2017

 

Série de fotografias analógicas – câmera Nikon FM, filme Kodak Portra 160 – realizadas no município de Euclides da Cunha, nas vizinhanças da antiga Canudos, cujas ruínas foram inundadas para construção do açude do Cocorobó. Série publicada na Revista Tracce Urbane, Itália, 2017.