[textos]
História e projeto nas margens da modernidade

Este artigo propõe um diálogo entre o conceito de historia no texto de 1435, Da Pintura, de autoria de Leon Battista Alberti, e a ideia de pós-história, na sua abordagem proposta para a arquitetura, segundo Anthony Vidler, no livro Histórias do Presente Imediato. Pergunta-se: em que medida essas compreensões da história, por meio do distanciamento necessário do tempo, como considera Panofsky, se relacionam, e onde elas se diferenciam? Desse embate resulta uma atualidade crítica do pensamento de Alberti no sentido de que ele fomenta a liberdade da história como narrativa. Porém, ao mesmo tempo ele a circunscreve dentro dos limites da narrativa mítica. Essa postura é diferente – e é sobre isso que se propõe discutir neste artigo – de uma abordagem contemporânea como a de Anthony Vidler. Vidler estimula a busca pelos problemas não resolvidos da modernidade, aos quais hoje respondemos na cidade contemporânea.

leia completo >

autoria: Junia Cambraia Mortimer
2013